Jardins do Vaticano do Vaticano: informações úteis, horários de abertura, história, curiosidades, endereço e mapa


Jardins do Vaticano

Um pouco da história dos Jardins do Vaticano

Os Jardins do Vaticano datam da Idade Média, quando pomares e vinhedos se estendiam ao norte do Palácio Apostólico. Em 1279, o Papa Nicolau III transferiu a sua residência do Palácio de Latrão para o Vaticano, cercando a área com paredes e também fez uma horta, um prado e um jardim.

No início do século XVI, durante o pontificado do Papa Júlio II, foi realizada uma remodelação da paisagem com o design original de Donato Bramante, dividindo-a em três novos pátios: o Cortile del Belvedere, a Biblioteca e o Cortile della Pigna, seguindo o estilo de paisagismo do Renascimento. Também foi criado um labirinto retangular de estilo renascentista, feito com arbustos, pequenas árvores de folhas perenes e emoldurado por pinheiros e cedros do Líbano. No lugar onde Nicolau III fez uma parede, Bramante construiu um grande muro defensivo retilíneo.

Os Jardins do Vaticano de hoje possuem inúmeras fontes, esculturas e cavernas artificiais, geralmente dedicadas à Virgem Maria e outros santos.

O que são os Jardins do Vaticano atualmente?

Os Jardins do Vaticano constituem um espaço natural, arquitetônico e artístico de grande beleza e espiritualidade, possuem uma área de 23 hectares que ocupa grande parte da colina do Vaticano. Além disso, neles também encontramos várias fortificações medievais, edifícios e monumentos do Renascimento e do Barroco, com jardins, parques, pomares e uma área arborizada de 3 hectares.

Atualmente, os Jardins do Vaticano formam uma paisagem complexa de bosques, monumentos medievais, esculturas e arranjos florais. Só é possível passear nesses exuberantes jardins na companhia de um guia oficial credenciado. Em apenas um passeio você poderá visitar os lugares mais emblemáticos, como o Jardim Quadrado, a Casina de Pio IV, a Fonte da Águia, a Gruta de Lourdes, o monumento à tentativa de assassinato do Papa João Paulo II, o edifício da Rádio Vaticano e muitos outros.

Esta visita te oferece uma oportunidade única de conhecer a vida quotidiana da Cidade do Vaticano, nela você verá como o pessoal administrativo, de manutenção e de segurança executa o seu trabalho diário. No final deste passeio você poderá visitar os Museus do Vaticano por conta própria.

Curiosidades sobre os Jardins do Vaticano

Você sabia que o passeio dos Jardins do Vaticano começa na estação ferroviária da Cidade do Vaticano? Em 2015, o Papa Francisco decidiu ampliar os itinerários e as visitas, incluindo as Villas Pontifícias de Castel Gandolfo e para isso reabriu a antiga estação ferroviária que vai do Vaticano até Albano Laziale, passando por Castel Gandolfo. Pela primeira vez na história, os visitantes podem conhecer o Palácio Apostólico.

Sabia que a Praça e a Basílica de São Pedro recebem 18 milhões de peregrinos por ano? Alguns deles são movidos pela fé e muitos outros vão para admirar a extensa riqueza artística acumulada pelos papas durante séculos.

Por que visitar os Jardins do Vaticano?

Passeando pelos vários e tranquilos caminhos dos Jardins do Vaticano podemos ver a diversidade de jardins em três estilos, italiano, inglês e francês, cada um com suas características próprias. O jardim de estilo italiano tem uma característica muito formal e geométrica típica do Renascimento. O jardim francês se distingue pela sua grande expressão de arte clássica e barroca, enriquecida com estátuas e fontes. O jardim inglês possui grandes características geométricas com elementos naturais e artificiais como cavernas, córregos, árvores, arbustos, pagodes, pergolados, templos e ruínas.

Outras atrações nas redondezas

Todos os visitantes de Roma reservam pelo menos um dia para visitar o Vaticano, o menor país soberano do mundo que coleciona dois mil anos de história e arte. Possui 44 hectares e sua língua oficial é o latim. Nele você encontrará a famosa Praça de São Pedro e a Basílica de São Pedro onde poderá apreciar as obras de alguns dos maiores artistas do Renascimento e do Barroco, começando pela imponente colunata que envolve a praça criada por Gian Lorenzo Bernini, autor também de grande parte da decoração interna da basílica.

É possível admirar a monumental fachada da basílica, obra de Carlo Maderno, e a sua imensa cúpula, visível de quase toda Roma, obra da genialidade de Michelangelo Buonarroti.

Informações Úteis

Como visitar os Jardins do Vaticano:

Não é possível comprar um bilhete de entrada para os Jardins do Vaticano. É possível visitá-los, reservando uma visita guiada ou uma visita com áudio guia.

As visitas dos Jardins do Vaticano incluem a entrada aos Museus do Vaticano (somente entrada, serviço de guia e guia de áudio NÃO INCLUÍDO).

Endereço e Mapa

Via della Cava Aurelia - Città del Vaticano

Ver mapa

Acesse comodamente os museus, utilizando o nosso serviço de translado!
SERVIÇO DE TRANSLADO
SERVIÇO DE TRANSLADO
Reserva Agora